segunda-feira, agosto 21, 2006

Ribeira da Pedra Branca (Seixal)

A Ribeira da Pedra Branca, fica situado no Seixal.

O Seixal é uma freguesia do Concelho do Porto Moniz e para lá chegarmos o caminho mais proximo para quem vem do Funchal, (como foi o meu caso) será ir pela via rápida até á Ribeira Brava, depois entrar na estrada que liga este Concelho a São Vicente, ent
rando posteriormente na estrada que liga São Vicente ao Porto Moniz.
Antes de entrarmos no 2º tunel poderemos apreciar á esquerda a cascata que faz parte do canyoning de Água de Alto e em seguida saimos numa ponte que passa sobre o canyoning da Ribeira do Inferno. Mais a frente se sairmos a direita vemos o Véu da Noiva, que faz parte do Canyoning do João Delgado, canyonings que daqui a uns tempos irei fazer, e colocarei aqui no blog.

Regressando ao canyoning da Ribeira da Pedra Branca.

Para chegarmos ao parque de estacionamento onde vamos deixar o carro, passamos a igreja do Seixal, e um pouco mais adiante encontramos uma subida á esquerda, para a Faja da Parreira. Depois de nos equiparmos iniciaremos uma subida por uma verdeda durante uns 35 minutos, atenção que esta encontra-se um bocado fechada pelo silvado, e como alguem dizia em tom de brincadeira "esta é a maior plantação do Seixal". Após uma subida acentuada ir em frente e de seguida apanhar um trilho á esquerda (desnível com cerca de 150mt) um pouco mais adiante abandonamos a zona de silvado, e comecamos a encontrar algumas árvores e a ribeira ao lado Direito.

O acesso á ribeira faz-se através de um rapel.


Este Canyoning é pequeno, mas muito bonito e foi feito durante duas horas e meia.
Após entrarmos neste canyoning fomos logo brindados com uma cascata de 55 metos muito encaixada, os restantes rápeis são mais pequenos, mas tambem muito engraçados.

A nível de cordas será necessário levar 2 cordas de 60 mt, e uma de socorro.

Em termos equipamento este canyoning está muito bem equipado.

Este canyoning tem cerca de 9 rápeis, e acaba com um rapel que dá para a estrada regional 101 com cerca de 35 metros.

O acesso atá ao carro faz-se pela direita hidrográfica em direcção ao seixal, vira-se a esquerda entra-se no tunél e um pouco mais acima encontramos a estrada á direita que vai dar onde deixamos os carros fazemos este percursso em 10 minutos.





























Fotos de: Nuno Freitas
Duarte Silva

4 comentários:

Carlos Rodrigues disse...

Faço parte de um grupo de amigos madeirenses que apesar de fazer canyoning há já 2 anos e meio, temos progredido pouco pelo nosso desconhecimento dos traçados, acessos e características das ribeiras da nossa ilha (repetimos algumas vezes a mão cheia de canyonings que conhecemos). Por este facto, em nome de todos agradeço imenso a criação deste blog, uma autêntica "benção dos céus". Isto será para já a nossa bíblia, alvo de visitas religiosamente frequentes da nossa parte. Queria deixar algumas questões àcerca deste canyoning:
-os acessos são de fácil localização (vereda inicial e trilho à esquerda) ou convém não nos aventurarmos sem estarmos acompanhados por alguém que já conheça o local?

Já sem estar relacionado com este canyoning, conhecem alguma publicação que nos possa servir de guia nos canyonings madeirenses? já encontrei na net o anúncio de um caderno elaborado por um francês, mas apesar de ter tentado entrar em contacto com o autor por email, nunca tive resposta. Ouvi que foi noticiado por um jornal que seria editado em França um livro bastante completo sobre canyoning na Madeira, sabem pormenores?

Desde já um grande obrigado pela vossa atenção...

bons canyonings
...postem mais...

Carlos Rodrigues disse...

tenho ainda outra pergunta:
fazem referência a 2 cordas de 60m, o que me faz levantar esta questão: temos uma corda de 125m, que decidimos não cortar a meio para na eventualidade de adquirirmos no futuro outra de tamanho semelhante para descer quedas de altura superiores às que actualmente praticamos. Estamos a fazer mal em usar a corda inteira, ou é apenas uma questão de tornar o transporte da corda menos penoso, dividindo por 2 pessoas?

cumprimentos

Nuno Freitas disse...

A entrada a meu ver não é difícil de encontrar, mas em relação ao acesso este é feito por uma vereda que está um pouco fechada pela vegetação, e é preciso ter muito cuidado pois existem zonas da vereda que é difícil de passar e de colocar os pés! Para localizares o trilho à esquerda guia-te por uma nespereira. Em relação em fazer este canyoning acompanhado por alguém que o conheça é sempre a melhor opção!


Quando fazemos referencia a 2 cordas de 60 metros é por ser mais fácil existir duas cordas que chegue ao tamanho do maior rapel do que alguém ter uma corda com esse tamanho! Normalmente corta mos as cordas para que nos Canyonings mais pequenos não termos de levar cordas grandes, mas isso é discutível.

Abraço
Nuno Freitas

lino filipe disse...

A vereda já se encontra em boas condições.
Um grupo de trabalho, com elementos da junta de freguesia e do Clube Naval do Seixal, realizou a limpeza deste troço de caminho.

Permissão para a realização de actividades de Montanha

Para realizar canyoning, escalada ou outra actividade de montanha em perímetro florestal que não sejam os passeios a pé, é necessário pedir licença à Direcção Regional de Florestas. Fica aqui o aviso, a todos os amantes destas actividades, para que não fiquem espantados quando forem impedidos de realizar as mesmas. Atenção quando pedirem as licenças para realizar canyoning têm de ser usar o nome original da ribeira que vão descer, e não outro nome, ou estrangeirismos.

Referencias à Canyoning Madeira na comunicação social

“Há um novo paraíso no Atlântico”
"De uma vasta lista, e de acordo com a página da internet http://canyoningmadeira.blogspot.com/, o canyoning pode ser praticado nas Ribeiras do Seixal, na Ribeira Funda, da Hortelã, do Alecrim, das Cales, da Pedra Branca, da Água Negra, do Inferno, entre muitas outras. Neste sítio da “net”, o responsável informa a necessidade de pedir autorização à Direcção Regional de Florestas para a prática da modalidade." in Jornal da Madeira - Suplemento Revista olhar em 2007-09-08
--------------------------------------------------------------
Canyoning in the heart of Madeira
"As with most other sports on Madeira, canyoning is practiced by a few dedicated members of the local population to the imagination of the international tourist. Taking that into account, the pastime has a lot of potential. Indeed, those who practice canyoning are unanimous in the belief that Madeira is blessed as a location for this unusual, adventure sport. Canyoning only reached Madeira in 1989, when two French explorers led by Frédéric Feu mapped and opened the island’s first routes. For about ten years the situation hardly changed. Then in 2002 a group of continentals arrived, including Francisco Silva, and a couple of Frenchmen-one of which, Antoine Florin who published Madeira’s only Canyon Guide in February 2003, and a group of locals, who by then were already practicing the sport on a regular basis. Each foray into the mountains opened up new routes and an era of discovery dawned on an island that seemed boundlessly blessed with the ability to surprise. Reports of these experiences described a condensed island, with an impressive variety of canyoning routes. They spoke of incredible scenery, a multitude of lakes shaded by lush vegetation, countless waterfalls, and vertical walls reaching 70 meters in height ending at the sea’s edge. Equally noted was Madeira’s mild climate, enabling descents throughout the year, and also the volcanic nature of canyoning on the island, setting it apart from the usual limestone and granite itineraries in the rest of Europe. Such excellent conditions clearly indicated the emotional rush the island could offer canyoners and it was no surprise that word soon spread around the canyoning community. The foundations had been laid for the sport’s commercialization. Although the Ribeiro Frio, located in the Areeiro area, is the most popular canyoning destination for enthusiasts, many other routes have already been mapped out, primarily for the use of experienced canyoners. Therein lies the problem, the lack of many simple canyoning routes that are ideal for novices to the sport, laments Francisco. For more information visit http://www.madeiratourism.org/; www.adesnivel.pt/canyoning/historia_do_canyoning.html and www.canyoningmadeira.blogspot.com/ "
Artigo retirado do site http://www.insideportugaltravel.com/